domingo, 15 de novembro de 2015

O tempo

Este fim-de-semana estive um pouco doente e tive que limitar-me a ficar em casa a descansar. Tanto tempo em casa permitiu-me fazer uma série de coisas que normalmente não consigo fazer num fim-de-semana normal, sem pressas, sem culpas de não estar a fazer algo mais útil.
E agora, reflectindo, apercebo-me que até durante o fim-de-semana uma pessoa tem que correr, apressar-se. 
Passamos a vida a correr e a vida passa sem darmos conta. A nossa sociedade obriga-nos actualmente a ser consumistas, rápidos, eficazes, uns robots... Vivemos somente para satisfazer a ânsia de lucro de meia dúzia de pessoas que dominam a sociedade e o mundo.
Esta loucura não faz sentido para mim e ainda assim tenho que ser rápida até ao fim-de-semana...
A sociedade está doente e nós não fazemos nada para a curar...

Citando um filme muito interessante sobre tempo (In Time):

"If you had as much time as I have on that clock, what would you do with it?


I'd stop watching it. I can tell you one thing. If I had all that time, I sure as hell wouldn't waste it."


2 comentários:

Sónia Martins disse...

Sei que já tinha vindo aqui ao blogue, mas não tenho a certeza se já comentei alguma vez. A sociedade está doente e obriga-nos a coisas que nem sequer queremos fazer... cada vez mais acho que devemos viver uma vida calma :) aproveitar os pequenos momentos, sem stress, mas nem sempre é fácil.

Sónia
www.tantolixotantoluxo.blogspot.com

Ana disse...

Olá Sónia,
Sim,já comentaste :)
Nao é fácil nao ir contra o sistema instalado...