quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Pensos higiénicos ecológicos


Actualmente, uma mulher utiliza em média 10.000 a 15.000 tampões ou pensos durante a sua vida. Estima-se que, em cada ano, 45.000 milhões de pensos (e as suas embalagens) vão para o lixo, indo parar às lixeiras e aos esgotos, e demorando anos a desaparecerem. Os pensos são normalmente fabricados com raiom (seda artificial derivada da celulose) e algodão não biológico que é branqueado com cloro. A produção de raiom causa poluição. A produção convencional de algodão usa ainda fertilizantes, herbicidas, pesticidas e outros poluentes.

A produção dos pensos e das suas embalagens lança no ambiente grandes quantidades de dioxinas, um produto altamente tóxico. Os tampões e os pensos sintéticos colocados em contacto com o corpo contêm ainda dioxinas. E a parede vaginal sendo bastante absorvente, acaba também por absorver os produtos químicos contidos sobretudo nos tampões (uma vez que estes estão em contacto mais directo com a parede vaginal). O acumular de toxinas está directamente ligado ao aumento do risco de cancros do cólon e do útero, a infecções vaginais, ao enfraquecimento do sistema imunitário, entre outros problemas de saúde. Também o síndroma do choque tóxico (SCT), uma doença que pode ser fatal, deve-se à utilização de produtos sintéticos destinados a tornar os tampões mais absorventes. Um estudo publicado em “The Journal of Infectious Diseases in Obstetrics and Gynaecology”, em 1994, refere que o uso de tampões de algodão biológico reduz quase por completo o risco de SCT comparativamente com os tampões que contêm raiom.


As substâncias usadas no fabrico dos pensos e tampões não estão inscritas nas embalagens, uma vez que não existe nenhuma lei que obrigue as empresas a informarem sobre o assunto. Muitas marcas de pensos estão também associadas a empresas que promovem testes em animais.


Por tudo isto, nos últimos anos, têm surgido no mercado alternativas ecológicas e saudáveis aos tradicionais penso higiénicos. Os pensos e tampões da FIORDILUNA são uma dessas alternativas.

Os produtos Fiordiluna não usam perfumes nem agentes branqueadores. Utilizam ingredientes amigos do ambiente tal como algodão biológico sem OGM e pura celulose. São biodegradáveis e evitam alergias e irritação de pele.

in Efeito Verde

6 comentários:

m.sunshine disse...

eu já estive a informar-me sobre o monocup, é uma alternativa ás mulheres bastante ecológica, mas, sinceramente, mete-me tanta impressão que ainda nem tive coragem de experimentar. :x

Ana disse...

Eu também já li algumas coisas sobre o mooncup e também fiquei de pé atrás.
Por isso pesquisei sobre esta marca e comprei e gostei. O preço é quase o mesmo dos normais e têm boa qualidade.
Só consegui até agora fazer a compra online o que implica portes.

Nídia disse...

Boa dica sobra os pensos.

Estou a ler "Dormir Nu é Ecológico" e acabei de saber de pensos de pano e já descobri duas marcar o Lunapads e o GladRags... também me parece uma alternativa interessante.

Ana disse...

Podes encontrar pensos de pano em http://www.lojadobosque.com/

Bjs

∫µℓiع disse...

Ia mesmo perguntar se dava para comprar sem ser online.

Se descobrir como digo.
Se não é provável que também encomende online. Realmente é algo que todas usamos e que polui como tudo :S

Andreia Ferreira disse...

Olá, eu uso o Mooncup há cerca de um ano é super prático, coloco-o de manhã e o retiro à noite (mas depende do fluxo de cada mulher), basta lavar com àgua qd se esvazia e é fácil de colocar (pelo menos p/a qm está habituada aos tampões), no final da mesntruação eu lavo com sabonete (p/a não ser muito forte) e estrelizo com água quente. Comprei pela net, aconselho mesmo e dão uma média de utilização de 5 anos já virão o q se poupa a nível de meio ambiente, meios e dinheiro!!
É curioso, pois ainda hoje estava a pensar q o meu Moocup, já está mais que pago.
Para quem ainda não conhece pode pesquisar tb no meu blog.
Bj Andreia