domingo, 13 de dezembro de 2009

Não vejo movimentos contra estes anúncios...

Embora considere que haja anúncios muito piores que o do Pingo Doce, não sou contra o movimento que tem havido contra o Pingo Doce, porque cada um tem direito à sua opinião.
O que me surpreende é que ninguém tenha ainda criticado estes anúncios que promovem o desperdício de energia, numa época em que promover a poupança é tão importante.
A única crítica que li até hoje foi no jornal i,podem ler aqui

5 comentários:

Manuela Araújo disse...

Olá Ana

Eu já ouvi falar numa tal polémica sobre o anúncio do Pingo Doce, mas ainda não percebi qual é, só se for por ter baixado o nível e estar mais a par dos outros, será isso? Não sei mesmo, confesso, o que está em causa.
Muito sinceramente, esses anúncios que fala, da Zon, têm-me dado a volta ao estômago pelo apelo desmesurado ao consumismo...

Mas se pensarmos bem, não são todos os anúncios para isso?

Não é a publicidade o grande instrumento que permitiu ao capitalismo e ao consumismo entranhar-se nas pessoas, de tal forma que nem o reconhecem?

Ana disse...

Olá Manuela,
A polémica que falo do Pingo Doce refere-se a um movimento existente nas redes sociais contra o novo anúncio do Pingo Doce,mais concretamente ao anuncio que tem uma musica que as pessoas consideram particularmente irritante.
De facto não é das melhores músicas,mas penso que existam coisas mais úteis para fazer do que movimentos contra um anúncio.
Não sou contra a publicidade,até porque a minha área de formação é Marketing e a publicidade é uma ferramenta essencial para o Marketing.
O que acho que é problemático á a forma como as empresas produzem os seus produtos e o tipo de produtos que produzem,daí a minha batalha pelo marketing ambiental,algo que em Portugal as empresas não conhecem, nem querem conhecer,mas que eu vaticino que vão querer conhecer à medida que os consumidores o vão exigindo.

Abraço,
Ana

Nídia disse...

Gostei do teu ponto de vista e da chamada de atenção para este anúncio em particular e concordo com o artigo de opinião.

Guakjas disse...

Bem nunca tinha pensado nisso de facto!

Isto sim, era digno de um movimento no Facebook! LOOL (como aconteceu com o Pingo Doce, vai-se lá saber porquê!)

Muito atenta, muito bem ;)

Beijos

Ana disse...

Eu continuo convencida que o dito movimento teve origem na agência que foi "trocada".
Este é bem mais merecedor de um movimento :)
Bj