terça-feira, 24 de março de 2009

Esta notícia preocupa-me...


Preocupa-me muito esta notícia sobre o Tata Nano:

O mega-grupo indiano Tata vai lançar no mercado, esta segunda-feira, o automóvel mais barato do mundo.

O Nano, que custará 100 mil rupias (1.460 euros), destinado às classes médias emergentes na florescente economia da Índia, apesar da crise mundial. O automóvel foi apresentado em Bombaim por Ratan Tata, presidente do grupo. Com reservas abertas entre 9 e 25 de Abril, deve chegar às ruas na Índia no início de Julho.

Ver notícia completa aqui

O facto de milhões de indianos poderem ter acesso a este carro representam milhões de CO2 emitidos para a atmosfera. Isto é extremamente grave e inviabiliza os esforços que estão a ser feitos para diminuir as emissões de CO2 pelos transportes, nomeadamente os automóveis.

Parece-me que algo deveria ser feito,embora não saiba bem o quê...

4 comentários:

joaobragancan disse...

e ainda por cima temos aqueles problemas como:
de onde vêm as matérias primas?
quem faz os carros?
pagam-se salários de jeito aos trabalhadores?

Ah viste no domingo os Simpsons? Foram excelentes! Alertaram exactamente pró problema da India! eu mando-te o link se encontrar algum video na net!

Beijo

joaobragancan disse...

e ainda por cima temos aqueles problemas como:
de onde vêm as matérias primas?
quem faz os carros?
pagam-se salários de jeito aos trabalhadores?

Ah viste no domingo os Simpsons? Foram excelentes! Alertaram exactamente pró problema da India! eu mando-te o link se encontrar algum video na net!

Beijo

Ana disse...

Pois para não falar na problemática das matérias-primas gastas para o fabrico dos automóveis e também duvido que face ao custo deles,os trabalhadores não devem ter uma remuneração adequada.
Quanto aos Simpsonns,se me disseres a temporada e o episódio eu tenho-os todos porque sou mega fã!

Anónimo disse...

Onde fica o senso de justiça!!!
Estamos todos preocupados com os indianos e também com os chineses.
Será que não têm o direito de ter um carro, como os ocidentais?
Acho que está na altura de sermos nós a deixar os carritos em casa e andar em a pé.
E deixar os indianos a desfrutarem das suas invenções e do seu desenvolvimento.